Endereço

Rua S-6, Qd. S-4, lt. 11, nº 146,
1° andar (Próx. ao Pq. Areião). Setor Bela Vista

Ligue

(62) 3089-0978
(62) 98660-0978

Osteopenia e osteoporose? Qual a diferença e como tratar

osteopenia-osteoporose-diferença
Índice

Osteoporose é uma doença ligada ao processo natural de envelhecimento. Mas você sabe o que é osteopenia e quais são as causas dessa condição médica? Se não, leia este artigo até o final e fique bem informado sobre ambas enfermidades.

Conforme o ser humano envelhece é comum haver um desequilíbrio entre a formação e reabsorção óssea. Em síntese, isso significa que a absorção de células vermelhas aumenta, enquanto a criação de novas células é reduzida. Esse processo deixa os ossos mais frágeis e porosos.

Com isso, surge a osteopenia, que consiste na redução gradual de massa óssea. Se essa condição não for diagnosticada e tratada precocemente, pode evoluir para osteoporose, doença caracterizada pela perda de massa óssea e deterioração do osso, o que deixa os ossos mais frágeis e suscetíveis a fraturas.

As mulheres são as mais acometidas por essas condições médicas, principalmente durante a menopausa, período em que há uma redução hormonal de estrogênio, que causa o enfraquecimento ósseo. Sedentarismo, deficiência de vitamina D e cálcio, tabagismo e alcoolismo também podem acelerar a perda de massa óssea.

Essas situações podem fazer o organismo não funcionar adequadamente, provocando um desequilíbrio entre a formação e a destruição óssea, tornando os ossos frágeis e mais propensos a fraturas.

Formação dos ossos

Os ossos são constituídos por três tipos de células:

Osteoblastos

Células novas responsáveis pela formação da estrutura óssea;

Osteócito

Células maduras responsáveis pela regulação da quantidade de minerais, como o cálcio, no tecido ósseo;

Osteoclasto

Células responsáveis pela reabsorção das células “gastas e velhas”.

Quando saudáveis, os ossos apresentam equilíbrio entre estas três células e conseguem manter sua estrutura forte para absorver os impactos e a carga que corpo necessita para realizar suas funções.

O que provoca a osteoporose?

Osteoporose é uma condição médica multifatorial e afeta mais mulheres do que homens, principalmente as que estão acima dos 50 anos. A enfermidade pode surgir em decorrência da menopausa precoce e também devido a doenças como artrite reumatoide, anorexia nervosa e hipercalcária, síndromes de má absorção, hiperparatireoidismo, mieloma múltiplo, entre outras.

Além das condições citadas, o uso contínuo e prolongado de medicamentos como glicocorticoides, anticonvulsivantes, pioglitazona, quimioterápicos, doses excessivas de hormônio tireoidiano, entre outros, também pode provocar osteoporose.

Sintomas da osteoporose

A osteoporose costuma ser assintomática e, geralmente, o paciente descobre que tem a doença quando sofre uma fratura ao cair acidentalmente e fraturar o punho, quadril ou coluna, por exemplo.

Além de fraturas causadas por traumas leves, quando a doença está em estágio avançado o indivíduo pode sentir dor nos ossos e também existe a possibilidade de surgirem alterações clínicas como cifose, ombros caídos e perda de altura, cerca de 2 ou 3 centímetros.

Para diagnosticar a osteoporose, é necessário fazer uma densitometria óssea, exame de imagem que identifica a perda de massa óssea. Após o diagnóstico, a  densitometria deve realizada anualmente.

Se alguns desses sintomas surgirem, não hesite e consulte um ortopedista para avaliação.

Tratamento para osteoporose

Osteoporose não tem cura. Desse modo, os tratamentos empregados visam o fortalecimento dos ossos.

É comum o médico recomendar medicamentos que estimulem a produção de massa óssea e a ingestão de alimentos ricos em cálcio e, ainda, a suplementação de vitamina D e cálcio. A suplementação desses nutrientes deve ser feita sob orientação de um especialista para que não seja prejudicial à saúde.

Além disso, é recomendável praticar regularmente exercício físico moderado, como caminhada, dança e hidroginástica; abandonar o cigarro; e beber com moderação.

O tratamento da osteoporose costuma ser multidisciplinar, abarcando ortopedista, endocrinologista, geriatra, nutricionista, fisioterapeuta, psicólogo e profissional da Educação Física.

O que causa a osteopenia?

Assim como a osteoporose, uma das principais causas da osteopenia é o envelhecimento. Sedentarismo, desnutrição, fatores genéticos e hereditários, exposição insuficiente ao sol também pode contribuir para o surgimento da osteopenia.

Essa enfermidade também pode surgir devido a doenças na tireoide, no fígado e nos rins. O uso prolongado de medicamentos como corticoides, hormônios tireoidianos, anticonvulsivantes e quimioterapia também podem favorecer o aparecimento da osteopenia.

E, mais uma vez, vale destacar que a ingestão excessiva de bebidas alcoólicas, cafeína e tabagismo contribuem com a perda de massa óssea.

O que fazer para reverter a osteopenia?

É bastante difícil reverter um quadro de osteopenia, por isso os tratamentos têm como objetivo retardar a perda de massa óssea, que pode levar à osteoporose. Geralmente, o tratamento para osteopenia não é medicamentoso.

Assim, o médico pode indicar uma alimentação rica em cálcio e vitamina D, exposição diária ao sol e a prática regular de exercícios físicos que não sejam de alto impacto.

A prescrição de medicamentos, em geral, é feita quando o indivíduo tem um quadro de osteopenia associada a outros fatores de risco para fratura, como baixo peso, uso de corticoides e histórico familiar de fraturas, por exemplo.

Descubra como prevenir osteoporose e também osteopenia

Como ressaltamos ao longo deste artigo, algumas medidas simples podem prevenir a osteoporose e também a osteopenia. Só para corroborar e você não esquecer, confira as dicas novamente.

Coma alimentos ricos em cálcio e vitamina D

Leite e derivados, ovos, peixes, amêndoas, espinafre e demais vegetais de folhas verdes.

Fique exposto ao sol

Tire diariamente 20 minutinhos para se expor ao sol, assim o organismo produz uma maior quantidade de vitamina D – não esqueça de usar protetor solar.

Pratique exercícios físicos

Fazer exercícios de alto impacto ajuda a fortalecer os músculos, ligamentos e articulações, isso melhora a densidade óssea.

Beba com moderação

O consumo excessivo de bebidas alcoólicas está relacionado à diminuição de cálcio no organismo.

Abandone o cigarro

Diversos estudos internacionais mostram que o tabagismo está associado a um risco aumentado de osteoporose.

Conclusão

Com esse artigo você descobriu qual é a diferença de osteopenia para osteoporose. Além disso, pôde entender que hábitos saudáveis são essenciais para manter ossos fortes e saudáveis e, assim, prevenir essas condições médicas.

Compartilhar Post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Post Relacionados

Lesão no joelho? É possível tratamento sem cirurgia

Com frequência recebemos no consultório pacientes com lesão do Ligamento Cruzado Anterior (LCA). As causas…

Antes do exercício físico consulte um ortopedista

A busca por uma vida mais saudável, que combine alimentação equilibrada e atividade física regular,…

Buscando Ortopedia Especializada?

Temos um time de especialistas para cuidar de você!

ortopedia-clinica-goiania-coe